sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Um guia prático para a carreira literária, segundo a opinião de vários autores


Frequentemente, as pessoas me perguntam, seja pelo Twitter, pelo Facebook ou por email, se eu tenho dicas para escrever e/ou publicar um livro. Bom, em primeiro lugar o que sempre falo é que cada um deve encontrar o seu próprio método, e que eu, pessoalmente, não me considero à altura para dar lições a ninguém.

Contudo, a experiência de outros escritores (sejam eles publicados ou não) pode, sim, nos acrescentar, por isso costumo, sempre que posso, participar de podcasts que abordem o tema, não para dar dicas, exatamente, mas para transmitir a minha experiência.

Decidi, então, publicar este artigo como um guia rápido para expor esse material, a quem interessar possa.

PODCASTS

Grande parte da minha filosofia de trabalho está contida em nove podcasts. São eles:

» Nerdcast 215. Eu e o Yabu falamos sobre técnicas de criação e publicação
» Papo na Estante 21. Destrinchando a famosa Jornada do Herói 
» Cabuloso Cast 31. Bate-papo sobre estruturação da trama, com Eric Novello
» Geek Talk. Método de trabalho e preparação de originais. Clique aqui para baixar
» Iradex 06. Ferramentas motivacionais, críticas e ações pós-publicação.
» PnE 04. Interação com o público e pesquisas históricas para livros.
» NerdCast 379. Postura profissional, pró-atividade e busca por editoras.
» DS 12. Escrita Criativa, com L. E. Matta, Leonel Caldela e Affonso Solano.
» DS 16. Escrita Criativa # 2, com Eric Novello, Ronize Aline, Marcelo Amaral.  

VÍDEOS

Você também pode conhecer mais sobre o meu processo de criação e a trajetória das minhas obras em uma série de entrevistas, disponíveis no YouTube:

» Programa do Jô - Parte 1 
» Programa do Jô - Parte 2 
» GloboNews Literatura 
» Rádio Viva Voz de S. Catarina 
» Conexão Futura - Canal Futura
» Sem Censura - maio de 2011

TEXTOS

Outro material que pode ajudar é a apostila que uso no meu curso de Estrutura Literária. Ela foi desenvolvida mais como um guia para os meus alunos durante a aula, mas pode ser útil mesmo para os que não fizeram ou não podem (pela distância) fazer o curso, especialmente os arquivos correspondentes aos arquétipos e à jornada. Essa apostila pode ser baixada neste link, em pdf.

LIVROS

O livro que eu mais recomendo – na verdade, que foi essencial para a minha formação – é “A Jornada do Escritor”, do Christopher Vogler. Como trata-se de um livro de consulta, aconselho aos que realmente desejam seguir a carreira literária a comprá-lo em papel, porque ele será muito útil (na minha opinião) em diversos momentos da sua trajetória.

Sendo um grande admirador do Joseph Campbell, indico também as seguintes obras dele: “O Poder do Mito”, “O Herói de Mil Faces” e a série “Máscaras de Deus”, volumes 1, 2, 3 e 4.

Uma outra obra muito boa, focada exclusivamente em diálogos, é "Dialogue", de Gloria Kempton. Só existe a versão em inglês, mas vale a pena. Eu aconselho a comprar na Amazon.uk, que em geral sai mais barato que a sua contraparte americana. 

Há ainda uma excelente apostila escrita pela Ana Cristina Rodrigues intitulada “Escrevi Meu Livro, e Agora?”, que pode ser encontrada neste endereço.

LINKS

Fora o meu material, seria bacana estabelecer o hábito de escutar podcasts literários. O Ghost Writer e o Papo na Estante são opções fabulosas. No Iradex #9, o escritor gaúcho Leonel Cadela é entrevistado por PH Santos e conta a sua experiência na área. Vale muito a pena conferir.

Os seguintes artigos (abaixo) também valem ser lidos. São de autores diferentes, cada qual com sua visão sobre vários aspectos do mercado literário e dicas de publicação, criação, etc:

» Imperdível! Sete dicas de escrita do mestre Ernest Hemingway
» Stephen King dá 22 valiosos conselhos para escritores novatos
» Rotina de 13 escritores e o que fazem para continuar escrevendo
»
Cinco conselhos de como escrever bem com C. S. Lewis 
» Cinco pontos do método de escrita de J. R. R. Tolkien 
» 10 formas de garantir que o editor jamais lerá seu original
» 8 Conselhos literários para NÃO serem seguidos, por Eric Novello



domingo, 23 de setembro de 2012

Ghost Writer #15: Listas 3 - Cinco thrillers que marcaram nossas vidas


Curte o gênero literário nomeado thriller? Gostaria de conhecer mais? Nem sabe direito o que é?

Neste episódio do podcast Ghost Writer os escritores convidados Eliane Raye e Luis Eduardo Matta dão uma aula sobre o tema juntamente com o apresentador Ricardo Herdy. Esta edição traz várias dicas comentadas dos thrillers que mais marcaram os participantes.

» Escute online ou baixe o episódio clicando aqui neste link.

Apresentado por:

:: Ricardo Herdy
:: Raphael Modena

Convidados:

:: Eliane Raye
:: Luis eduardo Matta

LIVROS DA LISTA

:: Confie em Mim, Harlan Coben (Eliane)
:: Coma, Robin Cook (Eliane)
:: O Médico e o Monstro, Robert Louis Stevenson (Eliane)
:: Ponto Cego, Felipe Colbert (Eliane)
:: Quem Tem Medo do Escuro, Sidney Sheldon (Eliane)
:: O Analista, John Katzenbach (Matta)
:: Círculo Matarese, Robert Ludlum (Matta)
:: Paranoia, Joseph Finder (Matta)
:: Jane Precisa de Ajuda, Joy Fielding (Matta)
:: A Leoa Branca, Henning Mankell (Matta)
:: Escuridão, Alexandre Moreira (Ricardo)
:: Código Da Vinci, Dan Brown (Ricardo)
:: Ira Implacável, Luis Eduardo Matta (Ricardo)
:: O Sócio, John Grisham (Ricardo)
:: Os Mercadores da Noite, Ivan Sant'anna (Ricardo)

LINKS

» Site da Eliane Raye
» Site do Luis Eduardo Matta
» Blog Romances Policiais
» Lucas Amura

 CONTOS DA CONFRARIA

» Livraria da Travessa
» Livraria Cultura

Site: programagw.podomatic.com

email: programa.gw@gmail.com

Twitter: @programagw

Facebook:
www.facebook.com/programagw

Itunes: Podcast ghost Writer

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

"Manuscrito Encontrado em Accra", de Paulo Coelho


Primeiramente, devo pedir desculpas aos leitores deste blog e também ao próprio Mago. Eu havia prometido publicar esta resenha faz mais de um mês, porém só consegui escrevê-la agora. Por vários motivos. Além dos eventos que se multiplicaram no segundo semestre e da proximidade com o início de meu curso anual de estrutura literária, tenho estado bastante focado na produção do meu terceiro romance.

Mas vamos ao livro do Paulo, que é o que realmente nos interessa neste post.

Adaptação – Para começar, é importante dizer que “Manuscrito Encontrado em Accra” é uma adaptação feita pelo autor a partir de peças originais descobertas no ano de 1945, em uma caverna na região do Alto Egito. Diferentemente do que alguns possam pensar, adaptar um texto literário não é o mesmo que traduzir um documento, meramente. É necessário estar sintonizado com suas linhas, o que, na minha opinião, faz de Paulo Coelho um dos mais, se não o mais indicado para esta tarefa em particular. Os temas apresentados estão mais do que de acordo com a sua filosofia, o que pode-se comprovar a partir da leitura de seus tomos anteriores.

INVASÃO DOS CRUZADOS

O prefácio, única parte, creio, que foi tecido originalmente pelo escritor, é curto e mostra a que veio. Serve para nos situar dentro do universo que será apresentado ao longo das demais 173 páginas.


Os acontecimentos apresentados no “Manuscrito” ocorrem todos em um único dia: 14 de julho de 1099, na cidade de Accra, ou Acre, atualmente pertencente ao estado de Israel, na noite anterior à invasão das forças cruzadas francesas durante a Idade Média, um ataque que, ao raiar do sol, vitimaria centenas de moradores, entre militares e civis.

Eixo de convergência – Em Acre então viviam em harmonia cristãos, judeus e muçulmanos, ou seja, era um ponto de reunião pacífica das principais correntes religiosas do mundo ocidental. Dentre esses personagens, surge o protagonista, um erudito grego chamando aqui apenas de Copta. A Grécia era, então, conhecida pela sua tradição de homens e mulheres sábios e letrados, filósofos questionadores, que por não pertencerem oficialmente a nenhuma das três religiões podiam enxergá-las com um olhar mais crítico.

Na véspera da invasão, quando não havia mais esperança, os habitantes de Acre se juntam diante do Copta para debater sobre questões fundamentais “da vida, do universo e de tudo mais”, e quem as responde é justamente o grego, que por ser um estrangeiro tinha o distanciamento e a sagacidade necessários para beber das filosofias judaica, cristã e muçulmana e traduzi-las sem a imposição dos dogmas normalmente apresentados pelos clérigos.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

“Manuscrito Encontrado em Accra” toma a forma, portanto, de um diálogo em que os desesperados moradores da cidade fazem perguntas ao Copta e escutam pacientemente suas respostas. Todas essas respostas são carregadas de conhecimento não necessariamente religioso, mas espiritual.

Enquanto ele falava, certos escribas anônimos anotavam suas frases, e foi assim que o original chegou às nossas mãos.

QUESTÕES FUNDAMENTAIS

Como acontece em muitos outros trabalhos do autor, “Manuscritos” tem a propriedade de comunicar aquelas lições que a gente já sabe, mas que precisam ser repetidas de tempos em tempos. Coisas simples, mas de significado complexo, como o sentido da vida, o mistério da morte, o tabu do sexo, a postura diante da vitória e da derrota e os caminhos para se alcançar a autêntica felicidade.



Pessoalmente, vejo neste novo livro de Paulo Coelho o que tenho observado nas obras anteriores dele, especialmente no “Aleph”, e que considero belíssimo – essa procura pela união dos diversos pontos de vista que aparecem em todas as tradições humanas, provando, ao meu ver, que somos basicamente os mesmos em toda parte.

AMOR E HUMANIDADE

Discorrer sobre cada um dos capítulos de “Manuscrito” seria um exercício inútil, posto que cada um deve tirar as suas próprias conclusões sobre eles. Em vez disso, vou destacar aquele que mais me chamou atenção – é o que fala sobre o amor, assunto recorrente nos escritos do Mago.

O trecho diz o seguinte:

“A vida é curta demais para escondermos em nosso coração palavras importantes. Como, por exemplo, ‘eu te amo’. Mas não espere sempre escutar a mesma frase em troca. Amamos porque precisamos amar. Sem isso a vida perde todo o sentido e o sol deixa de brilhar.”

Como diz uma frase impressa na contra-capa, “Manuscrito Encontrado em Accra” é um convite à reflexão sobre os nossos princípios e nossa humanidade”. Mas eu acho que o grande trunfo desta obra está em seu caráter ecumênico, caráter esse que já era pregado por sábios desde os tempos antigos mas que até hoje é, ainda, ignorado por muitos.

O MAGO FALA

Abaixo, um vídeo promocional de “Manuscrito”, narrado pelo próprio Paulo Coelho.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Ghost Writer #14: Entrevista com o escritor André Vianco


Finalmente o podcast Ghost Writer traz um papo épico com o legendário André Vianco.

Descubra onde um jovem escritor pode chegar apenas com um FGTS nas mãos e algumas ideias na cabeça, saiba quais são os planos da produtora Criamundos para dominar o planeta e veja quais as consequências que uma temporada ruim de True Blood pode trazer para a lenda vampiresca.

E ouça em primeira mão trechos do novo livro "Noite Maldita", ainda inédito!

» Escute online ou baixe o episódio clicando aqui neste link.

Apresentado por:
Ricardo Herdy
Raphael Modena

Convidado:
André Vianco

LINKS

» Site do André Vianco
»
Fios de Prata (Raphael draccon)
» Blog do ouvinte Glauco Lessa

Contos da confraria:

» Livraria da Travessa
» Livraria Cultura


Site: programagw.podomatic.com

email: programa.gw@gmail.com

Twitter: @programagw

Facebook: www.facebook.com/programagw

Itunes: Podcast ghost Writer