terça-feira, 14 de setembro de 2010

“O Caçador de Apóstolos” - como seria se Bernard Cornwell fosse brasileiro e escrevesse fantasia?


Leonel Caldela é sem sombra de dúvidas o Bernard Cornwell brasileiro. Se você gosta do estilo sujo, direto e realista empregado pelo escritor britânico em suas obras literárias, então “O Caçador de Apóstolos” é o livro para você.

O que mais me chamou atenção nesta aventura de Caldela foi a linguagem. É comum os romances de fantasia pegarem leve na violência, nos palavrões, nas cenas de sexo, até para preservar o glamour que sempre é associado a esses mundos fantásticos – eu mesmo sou um que faço isso. Já Leonel transporta, para a fantasia, a dureza da vida real, o que nos convence logo de cara que esse “universo literário” é crível, com sua faceta bela e seu lado igualmente terrível.

“O Caçador de Apóstolos” foi o primeiro romance que eu li do escritor. Os seus livros anteriores nunca antes tinham me chamado atenção, confesso, por serem ambientações ligadas ao RPG “Tormenta”, cenário que eu nunca joguei, uma vez que o “Dungeons & Dragons” e o D20 System sempre atenderam a todas as minhas necessidades RPGísticas.

esta nova obra de Caldela não está atrelada a qualquer mundo de RPG, e por isso decidi arriscar. A surpresa foi tão gratificante que agora procurarei ler “O Crânio e o Corvo” e “O Inimigo do Mundo”, mesmo não conhecendo absolutamente nada de “Tormenta”.

Não gosto muito de, nas minhas resenhas, discutir a trama da obra, para respeitar aqueles que ainda não leram. Assim, não corro o risco de soltar spoilers. Prefiro falar das minhas impressões pessoais. Por isso, colei abaixo a sinopse oficial, afinal o melhor resumo do roteiro é sempre feito pelo próprio autor.

Vida longa à fantasia nacional!

SINOPSE

Haverá dois soldados. Um de Deus e um do diabo.

Foi o que disse a segunda profecia. A primeira falou da corrupção da Voz de Urag, da época em que a líder da Igreja trairia seu povo e faria a guerra contra os cardeais. As profecias avisaram sobre a Voz de Urag, a Voz de Deus, tornada maligna, uma serva do inferno. O surgimento de dois heróis para derrubá-la. E a queda de um deles, revelado como o Soldado do Diabo.




Mas e se for tudo mentira?

O Caçador de Apóstolos apresenta um mundo fantástico, medieval e opressivo, imerso no turbilhão de uma guerra civil. A Igreja governa a terra, mas está sem liderança após a corrupção e morte da última Voz. Os rebeldes lutam numa batalha desesperada contra o domínio da teocracia, contra a própria religião. Uma nova messias se ergue, para levar seu pequeno povo à capital e ocupar seu lugar de direito, cumprindo a vontade de Deus. O fantasma de uma civilização há muito arruinada paira sobre tudo, com seus mistérios e os fragmentos de seu minério divino. Um perplexo escritor observa e narra, misturando verdade e ficção, revelando e escondendo seu próprio papel nos acontecimentos.

O Caçador de Apóstolos é uma história de guerra, religião, idealismo, tragédia e teatro. Um embate entre a fé e o cinismo, o pensamento e a obediência. Em que a verdade e a mentira podem vir da voz dos homens, da voz dos santos — ou da Voz de Deus.

Título: O Caçador de Apóstolos
Autor: Leonel Caldela
Formato: 15,5 x 23 cm, 416 páginas, brochura
Preço: R$ 55,00
ISBN: 978858913447-7

12 comentários:

Vinny disse...

Apenas lembrando que antes deste livro ele escreveu a Trilogia Tormenta: O Inimigo do Mundo, O Crânio e o Corvo (que é o melhor, na minha humilde opinião) e O Terceiro Deus.

Mesmo quem não conhece o universo de Tormenta pode ler sem medo, não há nada que seja incompreensível sem saber destas referências.

DanielHDR disse...

Caldela é um grande amigo meu ( eu e ele fazemos em parceria o quadrinho Batismo de Gelo, que é publicado pela revista Dragon Slayer - ele nos roteiros e eu nos desenhos).

Mas lendo o material dele, eu vejo o dominio de narrativa que ele tem.
Sua observação quanto ao realismo na narrativa dele é bem colocado, Spohr.

Sem dúvida, um belo trabalho, agora mais do que nunca, autoral, das mãos de Leonel.

parancini disse...

Caldela rules

Se tudo correr bem, em 2010 ele marca presença novamente no ERPGA!

Douglas MCT disse...

Dú,

Pode ler a trilogia Tormenta sem conhecer o cenário, porque ele independe disso.

Comece pelo "O Inimigo do Mundo", seguido por "O Crânio e o Corvo" (de longe seu melhor livro) e feche com "O Terceiro Deus".

Ficará surpreso e satisfeito, tenho certeza.
Não é a toa que o Caldela é meu autor nacional favorito.

Abraços!

Mah disse...

Li apenas o Terceiro Deus da 'trilogia Tormenta' e a poucos dias conclui a leitura de O Caçador de Apóstolos.

Livro muito bem escrito, história com um ritmo bom e personagens bens construídos...

Da mesma forma como espero seus próximos livro, aguardo os do Leonel. Bom saber que o Brasil conta com escritores como vocês :)

Fallyrion disse...

Só um adendo. Tormenta é um cenário de RPG para D&D, como Forgotten Relms, Dark Sun, Reinos de Ferro e tantos outros. Então, é D&D também.

Como você não conhece nada de Tormenta, a trilogia Tormenta é um ótimo Guia para o Cenário, então não precisa de preocupar não.

Anônimo disse...

Bem lembrado, Leonel Caldela é de um talento enorme, e por falar em talento estamos bem servidos em matéria de literatura fantastica brasileira, o proprio Spohr, o Leonel e ainda o Raphael Draccon.

...Eryck Diegho disse...

Eu li os três livros do Leonel e não gostei nada do "Inimigo do Mundo", sinto como se fosse uma obra escrita em forma de homenagem a criação do trio-tormenta, personagens com poucas fraquezas e muito, mas muito corajosos mesmo, tipo a série do "Hércules" do SBT, piadas sem graça e heróis quase divinos. Agora dos outros livros eu já gostei um pouco mais, mas li apenas por que tem que constar no currículo. Agora esse como sendo autoral acredito que pode ser que role um feeling real.
Estou lendo "A Batalha do Apocalipse" e não tenho nem palavras para descrever o que é aquilo...

Eric disse...

O Leonel manda bem mesmo. Tem cuidado com a escrita, com o tempo de ação. Foi uma boa novidade do meu 2010. Abs!

[Megaprimerj] disse...

Saudações,

Não conhecia seu blog, e estou muito feliz por ter acabado de acessar pela primeira vez, acompanho seu trabalho pelo jovem nerd, e recentemente adquiri a batalha do apocalipse, excelente leitura, estou adorando !

Sobre o assunto pertinente ao post, o que dizer ? Diferentemente de você eu já conheço o universo tormenta desde sua criação, porém, nunca cheguei a ler os romances já citados, mas fiquei tentado a ler "O Caçador de Apóstolos", mais um livro para minha lista de compras.

Obrigado pela resenha !

Esc disse...

Olha, comprei o livro em uma sessão de autografo. Minha namorada ja leu, se delicio com o livro, disse que o inicio é bem "chato" mas melhora por d +.

Irei terminar de ler um livro, e logo lerei o Caçador de Apóstolos, e como sou muito fan de Cornwell espero gostar de + este livro do Caldela. O Terceiro Deus foi o melhor até agora.

Câncer da Vila disse...

Quanto a trilogia Tormenta, vou citar JP: "o segundo livro é sempre o melhor".